terça-feira, 17 de abril de 2007

Amigos

Há já alguns anos que penso nisto
Que há já muito tempo vivo só comigo
Que não sei o que é cultivar uma amizade
Que não sei estar lá
Que não estão comigo

Sempre me dediquei a outras conquistas
egoístas, sempre separei mais do que uni
Que sempre fuji daqueles que me procuram
Que fujo muito de mim própria

Que tenho medo, que tenho muito medo de aceitar
Que não consigo aceitar que afinal foi tudo diferente
Que não me tornei a mulher que queria ser
Que não fui a filha, a irmã que eles queriam

Que não entendo porque construíram a minha vida
Que não entendo porque deixei que o fizessem

Porque me tenho que limitar aquilo que não quero
Porque sou igual aqueles que critico

Porque começo a perder as forças no momento que devia ser feliz
Porque escolho sempre as pessoas erradas
Porque tenho este orgulho que me persegue

Porque insisto nos meus sonhos quando já nada resta deles?
Porque sinto falta de ser amada, se não sei amar?

3 comentários:

Borboleta disse...

Porque não és perfeita...Porque não podes corresponder sempre às expetactivas dos outros... Porque sempre fizeste aquilo que achavas melhor para ti... Porque tu és tu, e aceita-o:) Muda aquilo que achares que tens de mudar, mas sempre seguindo o coração...
Beijos grandes e esvoaçantes para ti.

o alquimista disse...

Passei e gostei...


Beijinho

Vladimir disse...

Refere François Chateaubriand que “não somos nada, sem felicidade”.

Qual é a sua opinião sobre este tema?